Notícias   



Novos sistemas de abastecimento atenderão 61 mil pessoas em Jundiapeba e Oroxó

Aumentar o texto: A- | A+
Estão em andamento também a construção do Centro de Reservação Vila Moraes e ampliação do abastecimento no Parque São Martinho e Nove de Julho com a perfuração de poços artesianos

O prefeito Marcus Melo assinou a ordem de início para a construção dos Sistemas de Abastecimento de Água Jundiapeba e Vila Oroxó. Os complexos atenderão, juntos, 61 mil pessoas. O investimento na primeira e segunda etapas é de R$ 9,4 milhões, com recursos do Governo Federal.

A ordem de início é para um investimento de R$ 1,8 milhão na construção da base de três grandes reservatórios de água. A empresa responsável será a Fasul Pavimentação e Consultoria.

A Prefeitura já havia assinado o contrato com a SM7 Engenharia, Tecnologia e Importação para fabricação e fornecimento dos reservatórios: um para Jundiapeba (7,1 milhões de litros) e dois na Vila Oroxó (2 milhões de litros cada). O investimento nessa etapa é de R$ 7,6 milhões (R$ 4,1 milhões no Oroxó e R$ 3,5 milhões em Jundiapeba).

O Centro de Reservação que enviará água para Jundiapeba ficará numa área entre as avenidas Anchieta e Francisco Ferreira Lopes, no bairro Vila Cardoso, em Braz Cubas. Serão 45 mil pessoas beneficiadas (Jundiapeba e Nova Jundiapeba).

Os reservatórios da Vila Oroxó serão implantados na Via Benedito Ferreira Lopes, e atenderão 16 mil moradores (Vila Oroxó, Jardim Maricá, Rodeio, Bella Cittá, Residencial Itapeti, Jardim Aracy, Ponte Grande e Jardim Náutico)

O sistema estará pronto para atender uma população de até 145 mil pessoas, sendo 52 mil pelo SAA Jundiapeba e 93 mil pelo SAA Oroxó (previsão para 2046).

Nas próximas etapas, como construção de adutora e redes de distribuição (a licitar), o investimento previsto é de R$ 4,1 milhões. Somados aos R$ 9,4 milhões das duas etapas iniciais, o total dos dois sistemas chegará a R$ 13,5 milhões.

“Os bairros beneficiados com os novos sistemas já são atendidos atualmente com abastecimento de água. Mas é importante estarmos preparados para o constante desafio do aumento da demanda devido ao crescimento populacional de Mogi das Cruzes”, afirma o prefeito.

Atualmente, o Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae) fornece água a 98% do território urbano de Mogi das Cruzes. O sistema é composto por estação de captação, no Rio Tietê, duas estações de tratamento (ETA Centro e ETA Leste), 30 reservatórios, 26 estações elevatórias e 1.200 quilômetros de redes de distribuição.

A cidade conta ainda com as estruturas de abastecimento de núcleos isolados, formadas por poços artesianos, casas de química para tratamento da água, sistemas de bombeamento, reservatórios e redes de distribuição.

Estão em andamento também a construção do Centro de Reservação da Vila Moraes e ampliação do abastecimento no Parque São Martinho e Jardim Nove de Julho com a perfuração de dois poços artesianos.

Leia mais em:

 » Galeria de Fotos
 


Fonte: www.g1.globo.com  

 » Notícias Relacionadas

  21-09-2018 Estado realiza perfuração de poços em diversas regiões.
  21-09-2018 Militares brasileiros fazem perfuração de poços de água na Guiana.
  21-09-2018 Abastecimento de água em cidades de AL na seca deve custar R$ 2,3 milhões por mês.
  21-09-2018 Compesa paralisa abastecimento de água em Caruaru, Agrestina e Cachoeirinha.
  18-09-2018 Após um mês sem água, MPF pede que aldeias recebam água em caminhões-pipa.
  18-09-2018 Um ano após crise hídrica, Viçosa e Ubá não têm previsão de racionamento de água em 2018.

 

Parceiros


Publicidade